Pular para o conteúdo principal

As Diversas Maneiras de Amar


Os casais possuem códigos que só tem significado para eles. Óbvio demais. Fundamentais, diria Roberto Carlos, o romântico. “...detalhes tão pequenos de nós dois...”

Para quem olha de fora é pagar mico como diz a gurizada hoje em dia. Para o casal, pequenas relíquias que compõem a história de uma vida.

Uma amiga distante, me conta ao telefone das estrepolias do marido, que está se bandeando para outro relacionamento, depois de um casamento de décadas.

- Resolvi desprezar mesmo. Não separo mais as asinhas da galinha que ele gosta de comer. Ele que se vire!

Se não a conhecesse tão bem, diria que estava brincando. Pequenas gentilezas, alimentos do amor, tomam um sentido enorme, quando do rompimento.

Há atitudes que substituem as palavras. Imagine a cena: Depois de duas semanas sem se ver, a mocinha pede ao namorado:

- Diz que me ama.

- Mas eu te mandei flores na semana passada - Responde o rapaz com ar de surpreso.

- Ué, e isso quer dizer que me ama - Surpreende-se ela.

- Claro que sim - Retorna ele.

Depois que o casamento entra na convivência propriamente dita, os sentidos captam as mensagens a quilômetros de distância. Nós mulheres, queremos que o parceiro diga que nos ama como no tempo do namoro. E eles ali, monossilábicos, quando muito. Somos mesmo exigentes. Nem nós dizemos eu te amo com a mesma freqüência de antigamente, mas é como se disséssemos todos os dias, sob a forma dos gestos de carinhos que reservamos para o amado. Eles também fazem a mesma coisa. Aguçando os sentidos, vemos que aquilo que nos tornou especiais aos olhos do outro, continua presente. Tanto que se incorporou ao nosso dia a dia e não percebemos.

Detalhes. Que tal uma overdose daqueles eu só o parceiro conhece, no próximo dia  12, dia dos namorados.

Comentários

  1. Como sempre uma grande observadora...

    Estou passando por problemas de saúde e o meu marido, mais do que eu podia imaginar, está me dando um grande suporte psicológico. Pergunta diária como "você está bem?" é como se valesse mil palavras de "eu te amo"...

    Cara Rackel, desculpe se tenho me ausentado seja aqui que lá no site, onde dividimos a alegria de ler e escrever. Tão pouco tenho lhe respondido aos comentários, que ingrata que sou. Espero melhorar o astral o mais rápido pra te fazer companhia. Um abraço forte forte!

    ResponderExcluir
  2. Querida Luma. Agradeço-te imensamente o prazer de tê-la aqui. De coração, um pronto restabelecimento para ti. Fica com Deus. Abraço fraterno.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Por favor, deixe aqui sua opinião sobre o texto.

Postagens mais visitadas deste blog

CAÇA AO PALMEIRA

Vai ser difícil outro mês tão memorável quanto está sendo esse aqui na cidade das belezas naturais. Sabe quando a população inteira adere ao monoassunto? Pois é o que acontece nesses meados de fevereiro. Por uma semana todo mundo só fala da mesma coisa: os artistas estão entre nós. O melhor hotel da cidade foi contratado de porteira fechada para abrigar a constelação global que irá ocupar as telinhas no horário das nove a partir de maio. Nívea Maria foi a abre alas. E não é que o primeiro lugar que ela visitou por aqui foi o Cine Teatro Ideal? Artista deve ser atraído por esses locais, afinal, o prédio onde hoje é uma farmácia, já foi supermercado, cinema e teatro. Sim, na primeira década do século XX Jaguari já tinha iluminação pública, banda de música, jornal e teatro. Por aqui fervilhava uma atividade cultural intensa para os padrões da época. Coisa que se perpetuou até nossos dias. Que o digam o Festival de Música Nativista “O Grito de Jaguari”, o carnaval mais famoso da região…

A métrica no poema e como metrificar os versos de um poema.

Texto publicado no site Autores.com.br em 25 de Novembro de 2009
Literatura - Dicas para novos autores Autor: PauloLeandroValoto
"Alguns colegas me abordam querendo saber como faço para escrever e metrificar os versos de alguns de meus poemas. Diante desta solicitação de alguns colegas aqui do site, venho explicar qual a técnica em que utilizo para escrever poemas com versos metrificados. Muitos me abordam querendo saber: - Como faço? - Como é isso? - O que é métrica? - Como metrifico os versos de meus poemas? - Quero fazer um tambem. - Me explique como fazer. Vou descrever então de uma forma simples e objetiva a técnica que utilizo para escrever poemas metrificados. Primeiro vamos falar de métrica e depois vamos falar de como metrificar os versos de um poema. - A métrica no poema: Métrica é a medida do verso. Metrificação é o estudo da medida de cada verso. É a contagem das sílabas poéticas e as suas sonoridades onde as vogais, sem acentos tônicos, se unem uma com as outras formando um som …

PARCEIROS DO JAGUARI

A adolescente boia em descanso após atravessar o rio a nado. Esquadrinha o céu límpido à procura de nuvens naquele início de tarde. A água tépida de verão lhe acaricia o dorso. – Vem, Luti, vem! Convida o enorme cão preto – porte indicando alguma nobreza – que se mantém inabalável, olhos fixos no rio. Ele está com preguiça hoje, ela pensa. Vira momentaneamente o rosto para a margem, vê o cachorro levantar uma das patas dianteiras em direção às orelhas. Espantando as moscas, imagina. Ele era assim, feito gente, cheio de manias, aquele seu companheiro. Não pode contar com o Luti hoje. A mocinha flutua no rio, íntima dele desde a infância. Distraída, embala-se nas águas, o corpo inicia um giro, alheio ao seu comando. No começo, devagar, depois, o ritmo aumenta, levando-a para outra parte onde o cálido é substituído pelo frio. O choque térmico lhe aguça os sentidos, percebe a água em círculos sob ela, a aragem, seguida de um farfalhar; a lembrança de frio percorrendo o corpo quente até …